Depois de acusações de roubo e agressões, o cantor Marilyn Manson foi dispensado por sua gravadora. As denúncias foram feitas por sua ex-noiva Evan Rachel Wood e outras quatro mulheres.

O comunicado da Loma Vista Records diz que “à luz das alegações perturbadoras de Evan Rachel Wood e outras mulheres nomeando Marilyn Manson como seu agressor, Loma Vista deixará de promover seu álbum atual, com efeito imediato”.

Além disso, a nota também destaca que, “devido a esses desenvolvimentos preocupantes, também decidimos não trabalhar com Marilyn Manson em quaisquer projetos futuros”, afirmou a companhia.

Nessa segunda-feira, a atriz contou que foi assumida pelo cantor em uma publicação no Instagram. Ela já tinha mencionado em outras oportunidades que passou por um relacionamento abusivo, mas nunca tinha divulgado publicamente o nome do agressor.

“O nome do meu agressor é Brian Warner, também conhecido mundialmente como Marilyn Manson. Ele começou a me aliciar quando eu era adolescente e abusou terrivelmente de mim durante anos. Eu estava sofrendo lavagem cerebral e sendo manipulada à submissão”, desabafou. “Estou farta de viver com medo de retaliação, difamações ou chantagem. Estou aqui para expor este homem perigoso e chamar a atenção para o mercado que o permitiu, antes que ele arruine mais vidas. Estou do lado das muitas vítimas que que não serão mais silenciadas”, afirmou a atriz de 33 anos, famosa por trabalhos como a série Westworld.

Logo após a postagem, outras quatro mulheres usaram suas redes sociais para relatar que passaram por situações semelhantes em seus próprios relacionamentos com Marilyn Manson e manifestaram seu apoio à atriz.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.