Alice Vieira, Jorge Palma e António Variações foram ontem condecorados pelo Presidente da República (PR), numa cerimónia restrita no Palácio de Belém, em Lisboa.

“Alice Vieira é uma figura constante e decisiva da literatura infantojuvenil”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, que sublinhou a preocupação da autora “em falar de valores atuais, como a tolerância e o diálogo, nomeadamente entre gerações”. A escritora, de 77 anos, homenageada com a Ordem da Instrução Pública, agradeceu o gesto “nestes tempos complicados”. “Vai servir para nos animar um bocadinho e recebê-la das mãos do PR tem, para mim, outro significado”, disse.

Jaime Rodrigues recebeu em nome do irmão, António Variações (1944-1984), o galardão a título póstumo de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, por ter “conquistado um lugar invejável no imaginário musical português”. Jaime Ribeiro recordou o artista como uma “pessoa livre” e agradeceu aos pais, que “tiveram a ousadia de educar dez filhos com parcos recursos mas com fortes valores cristãos, éticos e morais”.

O mesmo galardão foi entregue por Marcelo Rebelo de Sousa a Jorge Palma, que descreveu como “um caso raro em Portugal, demasiado célebre para o papel de génio obscuro, e demasiado genuíno e rebelde para ser um músico previsível e formatado”. Palma, de 70, partilhou a distinção com “todos aqueles que na área da Cultura tanto de si têm dado e que, neste momento de aflição, continuam a esforçar-se por dar”. (CM)

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.