Há exatamente 30 anos era lançado um disco que tornou um marco do rock alternativo e do grunge. Em 24 de setembro de 1991, a banda Nirvana lançou o álbum Nevermind, que já chamou a atenção de imediato pela capa: Na foto, um bebê mergulhando como se fosse alcançar uma nota de US$ 1. O segundo álbum da banda norte-americana foi a estreia do baterista Dave Grohl, tocando ao lado do vocalista e guitarrista Kurt Cobain e do baixista Krist Novoselic.

O antigo baterista, Chad Channing, também colaborou na gravação. A banda, que até então não era tão conhecida do público, conquistou de vez a admiração de fãs do mundo inteiro. A primeira faixa, Smells Like Teen Spirit, virou hino entre os jovens. O sucesso veio rapidamente, tanto que no dia 12 de outubro daquele ano, menos de um mês depois de chegar às prateleiras das lojas, o álbum ganhou disco de ouro com um milhão de cópias vendidas.

O sucesso não parou por aí. Tanto que em janeiro de 1992, Nevermind alcançou o primeiro lugar na lista da Billboard, substituindo Dangerous, de Michael Jackson.

Recentemente, em julho deste ano, o músico Dave Grohl, que hoje integra o Foo Fighters, revelou em entrevista ao rapper Pharrell Williams que se inspirou em The Gap Band, da banda Cameo, e em Tony Thompson, baterista do Chic, para tocar nas músicas de Nevermind.

Porém, no mês de seguinte, o público recebeu a notícia de que os responsáveis pelo álbum estavam sendo processados por causa da famosa capa com bebê nu. Spencer Elden, que tinha quatro meses quando foi fotografado, alega que foi vítima de exploração sexual infantil comercial. Seus pais teriam recebido apenas US$ 200 na época. Além de uma indenização, ele pediu que as partes íntimas sejam cobertas na foto. A icônica imagem da capa foi inspirada em partos na água, tema pelo qual Kurt Cobain tinha admiração.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.