A cantora esteve no programa “Conta-me”, da TVI, no qual revelou alguns detalhes sobre o passado e que a marcaram, sobretudo, a agressão psicológica numa antiga relação e a doença da mãe.

Questionada sobre “como é que esta mulher se deixa manipular?”. Sónia Tavares referiu que “havia muita agressão psicológica”.

“Nunca tinha percebido que podia haver amor como este que vivo hoje. Não há necessidade de andarmos a fazer o bem uns aos outros, não há, mas não vamos fazer o mal, não é?”, referiu. “Digo que estive num coma profundo. Só podia ser. Não reagia ao que se estava a passar”, acrescentou.

Quanto à demência da mãe, a vocalista revelou que se questionou sobre o facto de não se lembrar da própria filha.

“Aquela pessoa não é a minha mãe, é outra pessoa. É outra pessoa. Como é que a minha mãe não se lembra de mim? Dá para perceber que, se não for lá, está sozinha, não tem ninguém, ninguém. Isso assusta-me muito”, afirmou.

“Já a perdi. Cada vez que saiu da instituição saio destroçada. Já não está neste mundo”, completou.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.